11.22.2014

O meu país, penso nunca o ter visto
Queria tê-lo conhecido de carne e osso
De olhar terno e generoso  de mulher
E nas tuas mãos segurar o meu rosto
De rosas que não magoem o coração.

Manuel Feliciano

Sem comentários:

Enviar um comentário